Home
Contato
Horário de funcionamento
Agenda
Nosso Espaço Físico
Segurança
Nossa equipe
Proposta Pedagógica
Histórico da escola
Serviço de Psicologia
Dicas da Nutricionista
Links interessantes
BERÇÁRIO
Pré-Maternal
Pré-Maternal
Maternal I
Maternal I
Maternal II
Maternal II
Jardim A
Jardim A
Jardim B

                      


                
         DESCOBRINDO O MUNDO   Educação Infantil          

 
Prezados Pais:     
      
        O Serviço de Psicologia da Descobrindo o Mundo costuma subsidiar os pais na difícil tarefa da educação infantil,contribuindo mensalmente com algumas dicas e textos sobre questões peculiares do desenvolvimento das crianças. Estamos a disposição de vocês sempre nas terças e quintas pela tarde, é só agendar o melhor horário com a Tânia na secretaria. Escolhemos o tema “Mordidas" para a “PsicoDicas” deste mês.
                                         Boa Leitura! 


                                  Vamos Falar sobre Mordidas?
      
          Geralmente elas acontecem num piscar de olhos. Morder é relativamente normal até os três anos de idade, por isso formam parte da rotina de turmas de berçário, pré-maternal ou maternal I. Elas acabam sendo uma forma de expressão da criança que ainda não tem domínio da linguagem oral e, manifesta seus desejos e insatisfações através da mordida.

Motivos:

* A criança está querendo dizer alguma coisa que não consegue exteriorizar de forma mais socializada.

* Atitude pode ser ainda uma maneira de se livrar de algum incômodo.

* Morder e observar o que acontece pode ser atrativo para criança. É um comportamento da faixa etária, não deixa nenhuma conseqüência para a vida adulta.

* O fato de seu filho ser mordido não significa que ele não agrada. É comum escolherem a mesma criança, porque ela de algum modo se destaca.


O que fazer:

* ATENÇÃO: percebendo o ato, segure a criança, evite a mordida.

* ATITUDE: quanto mais natural e rapidamente os pais e professores encararem, sem escândalos, melhor. Uma alternativa é tentar fazer com que a criança cuide do seu amigo ou colega que ela mordeu, como colocar gelo, fazer carinho, fazendo- a sentir-se responsável por aquilo que fez.

* CLAREZA: explique numa linguagem que a criança entenda, mas com firmeza que ela não pode morder.

* LIMITE: reagir não é bater ou morder. É afastar. Ospais não devem aconselhar seus filhos a devolver a mordida, devem sim saber defender-se evitando.

* AJUDA: se o ato persiste aos cinco, seis e sete anos, procurar um profissional é o mais indicado.

* EM CASA: se você for mordido por seu filho, não morda na tentativa de mostrar a ele que dói. Se isso for comum em casa, a criança vai achar que pode fazer em outros lugares.


                                                    Serviço de Psicologia